Eu perco o follower, mas não perco a piada

Apontem-me 3 pessoas imprescindíveis na internet que eu indico 4 sites de sacanagem bem melhores.

O lado bom da web é que é tudo diluído, antimonopolista, principalmente quando se trata de humor. O lado ruim é que a gente tem toda a informação de que não precisa. E sempre está a cata de um ícone; um padrão; uma referência.

Sei lá, influência na rede para mim é o seu patrão, que libera ou trava sites a hora que ele bem entender.

Já comentei outras vezes on-line sobre a banalização do standup. Não vai levar muito para vermos gente contando piada nos semáforos.

Confesso também que me decepcionei com humoristas que aderiram, por exemplo, ao Twitter. Vivem assassinando o português, e nem é na piada. A diferença deles para os amadores é que o “Galera, peidei” que escrevem dá muito mais RTs.

Nessa era que celebra o imediatismo, vai de cada um fazer a peneira nessa selva que disputa “hahahas” automáticos. Todo dia na internet nasce um comediante e morre uma graça.

O humor na rede é altamente perecível. E se não transportá-lo com cuidado, caro comédia, estraga.

Anúncios

12 Respostas to “Eu perco o follower, mas não perco a piada”

  1. ( aperte o alt ) Says:

    O que a maioria dos stand ups não pensa é que basta estar em pé para cair. (Sei lá por que eu disse isso.)

  2. Bruno Manzaro Says:

    Não conhecia seu blog, mas pode ter certeza que, ganhou mais um leitor.

    Muito legal o texto, esse negócio de “Galera, peidei” é realmente verdade.

    A procura por Status no mundo virtual, é muito pior que na vida real.

  3. Junior Says:

    A expressão obviamente é diferente quando feita em 140 caracteres do que quando feita em um texto no blogue ou em uma apresentação ao vivo. Porém, adaptar, apesar de ser um modo de mudança, não significa em nenhum momento podar, esconder ou restringir a base da expressão.
    Esse lance de dar RT nos “Galera, peidei” é mais elementar ainda – vem desde as bases, na época do primário, quando o menino popular falava a mesma coisa que o menino bagunceiro. Ele recebia o “RT” como cara legal, enquanto o bagunceiro era ignorado.
    Enfim, depois do passeio fora do foco, resumo o que quero dizer em uma frase: originalidade se perde sem diligência e constância.

  4. Franciele Says:

    As pessoas são extremamente influenciáveis!
    No twitter só dou RT em coisas interessantes.
    Eu ando meio bodeada com o Twitter , por isso nem
    vou me estender sobre o assunto.
    O q importa é o q eu já tive de dizer:
    Cada Reply seu é uma riso meu.
    Continue assim q eu vou colocar uma estrelinha no seu twitter!
    Abs!

  5. Tolstoy Says:

    Olá Dino. Ótimo blog. Abraços!
    @tolstoy

  6. Eduardo Ribeiro Says:

    O twitter tem desmascarado alguns canastrões. @oceara é o rei das frases alheias, sem aspas, muito menos créditos. Fiz essa observação a ele, não sei se leu, mas as aspas, pelo menos, apareceram. @danilogentili assassina o português sistematicamente, ele não se desculpa pelo erro, simplesmente apaga o tweet como se ninguém tivesse visto.
    Eu me divirto com isso, afinal, podemos dizer que alguns de nós, anônimos, somos melhores que esses ricaços do humor em alguma coisa.

  7. Eduardo Ribeiro Says:

    Já disse em outro site: a seara do humor profissional foi invadida por uma porção de caras engraçados. Cara engraçado, todo mundo tem um na familia, humoristas de verdade, são 1 em 1 milhão. O humor é o supra sumo, o filé mignon da intelectualidade. No entanto, agora, o cara engraçado com um texto rasoável e uma grande dose de cara-de-pau, se diz humorista. Espero que a seleção natural se encarregue de nos livrar desses aventureiros e caçadores de recompensa.

  8. lillo Says:

    Dino vc se incomoda se usarmos algumas de suas frases e citarmos a fonte no http://www.eramos6.com.br ?

  9. Gustavo Says:

    Mandou a real. É isso mesmo!

  10. johnny Says:

    eduardo ribeiro criticou o português do @danilogentili e ecreveu razoável com “s” haha.

  11. tibartz Says:

    Não concordo TOTALMENTE com a parte da “banalização do Stand-Up”. Vou explicar…

    O Stand-Up no Brasil começou a fazer sucesso há pouco tempo. Nos EUA faz eras. Como aqui começou há pouco tempo, todos os metidos a engraçadinhos com poucos anos de vida querem meter as caras no estilo. Mas falar que ELES banalizaram é um erro, porque quem apoiou eles foi um público infantil que ri de piadas fracas que eu, vc e mtos outros podemos escrever em apenas alguns minutos. Não é a toa que grande parte dos comediantes brasileiros não me fazem rir. Nem perto disso.

    Como nos EUA o Stand-Up faz sucesso há muito tempo, o povo foi se acostumando com piadas óbvias, logo, só conseguia fazer sucesso quem tivesse um texto de mais qualidade. E quem era inteligente para fazer isso?! Pessoas mais velhas, claro!! Eram elas que já tinham muitas experiências de viva e já tinham pensado muito a respeito. Logo, aqui, existem comediantes bem jovens, já lá, quem faz sucesso são comediantes bem mais velhos.

    O Brasil foi que banalizou o Stand-Up, não somente um ou outro metido a comediante. E o povo fez isso pq ainda não está acostumado com uma comédia mais alto nível. Também tem um pouco de culpa a falta de educação e informação do povo.

    Espero não ter sido prolixo ou redundante, e ter conseguido me expressar corretamente. Não escrevi metade do que queria por razões de espaço. Espero que você me entenda.

    Agora eu digo: Concordo, estão banalizando o Stand-Up. Abraço e até mais!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: