A GRIPE A a Z

Não há motivos para calma.
Vinte e dois casos e subindo. A gripe suína está com mais adesões que o Fora Sarney. O
pavor maior dessa pandemia é que em muitos casos quem diagnostica com mais precisão é o
legista.
Férias prolongadas. Abraços adiados. E até confraternizações entre fiéis na igreja, antes um
ato de Cristo, pode virar a febre do capeta.
A OMS (O Google sabe o que é isso) solta informações e novidades a conta-gotas. O ministro
tenta ter certeza das coisas, mas na dúvida, manda o único recado coerente: se sair, leva um
casaquinho.
O que eu ando pensando ou fazendo para me esquivar dela? Vamolá:
a) Os dois beijinhos no rosto ou os três pra casar na parentada nunca mais.
b) Espaços VIP, grupinhos e panelinhas eu já não frequentava. Agora mesmo que não chego
perto. Meu senso de pobreza e irrelevância diminuíram 50%.
c) Todo “atchim” não está sendo mais acompanhado da expressão “saúde!” por dúvidas óbvias.
d) Suíno eu encaro. Gente porca eu evito.
e) Dores de cabeça, mal estar e enjoos eu fico na torcida: tomara que seja ressaca.
f) Meu percentual brasileiro de preconceito argentino aumentou consideravelmente.
g) Enfim uma desculpa decente para faltar a qualquer compromisso.
h) Algo de alcance parecido, data da Idade Média. Portanto, sou um ser humano privilegiado:
estou assistindo de perto à minha primeira pandemia.
i) Passei a ler sobre práticas de vida saudáveis. Usar máscaras me pareceu a menos tediosa.
j) Michael Jackson era um homem sensato.
Bem, eu poderia completar o alfabeto, mas estou tossindo pracaralho.
Não há motivos para calma.

Vinte e dois casos e subindo. A gripe suína está com mais adesões que o #Fora Sarney. O pavor maior dessa pandemia é que em muitos casos quem diagnostica com mais precisão é o legista.

Férias prolongadas. Abraços adiados. E até confraternizações entre fiéis na igreja, antes um ato de Cristo, pode virar a febre do capeta.

A OMS (O Google sabe o que é isso) solta informações e novidades a conta-gotas. O ministro tenta ter certeza das coisas, mas na dúvida, manda o único recado coerente: se sair, leva um casaquinho.

O que eu ando pensando ou fazendo para me esquivar dela? Vamo lá:

a) Os dois beijinhos no rosto ou os três pra casar na parentada nunca mais.

b) Espaços VIP, grupinhos e panelinhas eu já não frequentava. Agora mesmo que não chego perto. Meu senso de pobreza e irrelevância diminuíram 50%.

c) Todo “atchim” não está sendo mais acompanhado da expressão “saúde!” por dúvidas óbvias.

d) Suíno eu encaro. Gente porca eu evito.

e) Dores de cabeça, mal estar e enjoos eu fico na torcida: tomara que seja ressaca.

f) Meu percentual brasileiro de preconceito argentino aumentou consideravelmente.

g) Enfim uma desculpa decente para faltar a qualquer compromisso.

h) Algo de alcance parecido, data da Idade Média. Portanto, sou um ser humano privilegiado: estou assistindo de perto à minha primeira pandemia.

i) Passei a ler sobre práticas de vida saudáveis. Usar máscaras me pareceu a menos tediosa.

j) Michael Jackson era um homem sensato.

Bem, eu poderia completar o alfabeto, mas estou tossindo pracaralho.

vendedor_mascara

Acompanhe ao vivo a transmissão da gripe.
Anúncios

2 Respostas to “A GRIPE A a Z”

  1. Murilo Just Talau Says:

    (aqueles bem perdido)
    isso pega pelo computador?

  2. tibartz Says:

    Ha-ha-ha-ha-ha. Hilário!! Muito bom!! =]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: